domingo, 10 de fevereiro de 2008

sexta-feira de manhã


Levei uma maçã, um livro e uma manta. Meditei, olhei, ouvi, cheirei e Senti. Comi a maçã mas não li o livro. Quando cheguei à praia estava quase deserta, quando sai não estava lá ninguém. Cheguei a dormitar naquela paz. Ouvi o barulho das ondas e também o som alegre de uns passarinhos que por ali voavam, a chilrear só para mim. Foram algumas horas de pura e idílica paz. Não houve um bocadinho que eu não aproveitasse. Perfeito, se é que se pode considerar seja o que for, assim.

Recomendo, a qualquer um!

5 comentários:

Rosa Mariposa disse...

Ouvi, acertei, saltei e rejubilei de alegria. A sensação de fazer uma boa mistura liberta pura adrenalina! aaaiii

Beijocas

b disse...

aiiiiiii digo eu, chegada agorinha a casa, ainda tenho a cabeça a pum...pum...pum...1,2,3,4...1,2,3,4...o melhor é ficar de olhar fixo na fotografia, pode ser que a paisagem me traga o vazio apaziguador que naquele dia senti e que agoa me sabia tão bem....ai...ai...pim...!

Sorrisos em Alta disse...

O chato nessas situações é quando as fotografias começam a falar connosco... LOL LOL LOL

b disse...

Ahhahahahah!!!Por enquanto só oiço musica sem razão aparente para tal, acabei de levar uma sova/ensaboadela sobre como misturar que ainda tenho mil sons na cabeça...sampa à mesma batida...1,2,3,4....será que isto passa...?
LOL

lampâda mervelha disse...

Faço o mesmo... mas sem praia :)