quarta-feira, 12 de maio de 2010

há sorrisos que nunca morrem, nem connosco, porque os vamos passando de outro em outro. . .

e por mais que se goste, ninguém sabe lá muito bem o que isso é. hoje perguntaram-me: “já não gostas de mim?”, e eu respondi: “há amores que duram para sempre”. mas se calhar não há. no mundo das conveniências não deve haver. e não é nele que vivemos (quase) todos?

2 comentários:

LBF disse...

Gosto de ti... E isso pa mim basta!!!

G! disse...

os amores que duram para sempre são normalmente os mais breves porque deixam a memória limpa de sequências e consequências.