quinta-feira, 30 de agosto de 2012

vai Tu!


andava eu para aqui num "cool" zapping virtual quando eis que me deparo com este artigo no Jornal "Público":

"A lei portuguesa devia reconhecer aos homens o direito de recusar a paternidade de um filho nascido contra a sua vontade. A tese está contida na investigação A igualdade na decisão de procriar, defendida por Jorge Martins Ribeiro, no âmbito do mestrado em Direitos Humanos na Universidade do Minho."

estamos a falar de tirar a uma criança o direito de ter um pai, ou quê ? já não bastam os que se auto-intitulam de tal e acham que os filhos vivem, crescem, alimentam-se e respiram de lhes postar uns pindéricos "amo-te", a torto e a direito no facebook para parecerem que são os melhores pais/mães do mundo, agora vem este novo prisma com o seu "quê" de inverso que lhe dando seguimento e numa de lhe apanhar o dito "bright side", acrescentaria à tese a teoria de serem mazé os filhos a poderem escolher recusar este tipo de idiotas que lhes calham como pseudo-paternos. a diferença, é que uns são maiores e outros, indefesos menores que são sujeitos ora a pais que defendem estas coisas, e a outros que nem a si próprios...

2012, o ano em que o Mundo ainda não acabou mas quanto a juízo não se pode dizer o mesmo...

Sem comentários: